Your shoes in our steps

Our island é uma agência de viagens e de tours que acredita num turismo responsável para mostrar o melhor dos Açores a quem nos visita. Os nossos tours e programas são privados e focamo-nos no turismo Cultural, Activo e de Natureza, porque estamos certos que os Açores merecem ser conhecidos de uma forma especial. Com o acompanhamento de guias locais, preocupados com o seu bem-estar, irá ter umas férias divertidas e enriquecedoras.

Três amigos juntaram-se e criaram a Ourisland: jovens, dinâmicos e apaixonados pelas ilhas e o mar que as rodeia.

boy

Luís Bicudo

O Luís tem 35 anos e nasceu no Faial. Cresceu entre histórias do mar contadas pelo seu avô, baleeiro do Pico. Depois de se licenciar em Cinema, regressou a casa para documentar as pessoas da sua terra e por cá ficou. É apaixonado pelo desporto ao ar livre: corrida, bicicleta e natação; e um aventureiro da Natureza. Com experiência em explorar as ilhas, a sua maior satisfação é partilhar o seu conhecimento sobre o pedaço de terra que o viu nascer, de preferência enquanto caminha em trilhos.

girl sitting in a
WHY US

Rita Cartageno

A Rita tem 31 anos e é natural do Porto. Estudou Cinema e rendeu-se aos Açores assim que veio filmar cá pela primeira vez. É sonhadora e cheia de vontade de conhecer tudo. Já viveu em alguns sítios pelo mundo e, apesar de adorar viajar, foi entre as ilhas do triângulo que decidiu ficar. Não esconde que o Pico é a sua ilha de eleição e cada vez que pisa o seu solo vulcânico lembra-se da sorte que teve do destino a trazer até aqui. Acha a luz das ilhas diferente do que já viu e não se cansa de marcar o momento com a sua câmara.

boy hiding in a hole

Pedro Escobar

O Pedro, também do Faial, é um rapaz de 33 anos, com dotes intermináveis: marinheiro, cozinheiro, fotógrafo, construtor de objectos em madeira, faz jardins suspensos em telhados, é colecionador de peças antigas e é um anfitrião inigualável. Desde cedo se rendeu ao mar, tendo terminado o curso de Operador Marítimo-Turístico. Desde então, tem navegado por esse mar fora, cruzando oceanos. A sua paixão pela natureza e pela cultura das ilhas fez com que regressasse a casa para poder partilha-la com quem as visita.

AZORES ISLANDS

O que torna as ilhas do Triângulo especiais é a proximidade entre elas, que estão à distância de um olhar.

No grupo central do arquipélago dos Açores ficam as três ilhas do Triângulo: Faial, Pico, e São Jorge. No Faial, em 1957, surgiu o vulcão mais recente dos Açores, o Vulcão dos Capelinhos. No Pico situa-se a montanha mais imponente de Portugal, a marcar indelevelmente a sua paisagem. Em São Jorge estão as mais de 80 fajãs que delineiam a sua costa. Vale a pena cruzar o mar que as separa para descobrir o que as distingue. A adaptação do homem a estas ilhas deu origem a uma história carregada de aventura, engenho e coragem. O isolamento entre as ilhas e as condições naturais de cada uma fizeram com que em cada local se desenvolvesse uma cultura muito própria.

No Faial, a marina da Horta tornou-se uma referência para os navegadores que atravessam o Atlântico, devido à sua baía natural ser a mais abrigada dos Açores. No Pico, os monges, entre os primeiros a povoar a ilha, encontraram na paisagem árida de rocha basáltica uma oportunidade para cultivar a vinha, que hoje nos dá o famoso verdelho do Pico. Em São Jorge, devido à elevada altitude da ilha, as emblemáticas fajãs tornaram-se num refúgio para fugir às tempestades do inverno, altura em que as famílias se mudavam para lá, devido ao clima mais ameno permitir o cultivo das terras e o abrigo dos animais.

Hoje, as comunicações marítimas, as estradas novas e as ligações aéreas permitem-nos chegar às ilhas do triângulo com facilidade para as explorar. Aqui a riqueza cultural e natural é imensa e vale a pena conhecer.